domingo, 6 de março de 2011

História da E.E. José Alves de Cerqueira César


Olá pessoal!
Como todos sabem, preservar os registros históricos permite saber de onde viemos, como e porque estamos no presente e nos aponta caminhos para o futuro. Estamos em um lugar que tem passado, ou seja, origem. Estamos vivendo o agora e construindo o amanhã juntos. A informação nesse mundo contemporâneo é ferramenta de trabalho, quanto mais soubermos, mais  estaremos preparados para planejar as ações. 
Para quem ainda não tinha conhecimento da origem da escola,  e sua história  poderá agora informar-se e  aprofundar-se um pouco mais se desejar, por meio da pesquisa realizada pela Diretora Claudete Claudio Saker sobre a Escola Estadual José Alves de Cerqueira César.
Abaixo, uma síntese cronológica de sua pesquisa.

HISTÓRICO DA UNIDADE ESCOLAR


1915 – Grupo Escolar de Vila Galvão
Funciona precariamente na Velha Colônia da Indústria Cerâmica
28/11/1936 – Criou-se oficialmente por Decreto o Grupo Escolar de Vila Galvão
Alugado o velho Casarão situado à Rua Eugênio Machado da Silva, esquina com a Santo Antonio.
Diretora Oficial: Julieta Nogueira Binaldi
11/02/1937 – A escola é transferida para o Casarão de propriedade do cidadão benemérito Francisco Augusto.
A escola é transferida para antiga Avenida Cabuçu nº 37, mais tarde, Av. Pedro de Souza Lopes, pois a casa contava com mais salas e acomodações.
A escola possuía uma área com 3.075 m².
Com novas matrículas, em 20/07/1948 foram criadas mais 4 salas (Decreto 21/07/1948). Outro Decreto de 28/09/1949 cria mais duas salas.

Em 1950, através de uma reforma, foram criadas mais duas salas para Educação Infantil.
Por Decreto de 05/10/1951 instalou-se 12 classes com mais ou menos 40 alunos cada.

17/06/1951 – Decreto 20.519 – O Grupo Escolar de Vila Galvão passa a ser chamado Grupo Escolar “José Alves de Cerqueira Cesar”.




1961 – O Grupo Escolar “José Alves de Cerqueira Cesar” muda-se para onde hoje está localizado o Centro Cultural, com 13 salas de aula. Foi demolido aquele prédio em 1991 (Lago dos Patos).
1974 – Passa chamar-se Escola Estadual de Primeiro Grau “José Alves de Cerqueira Cesar”.

1976 – Nova Sede em junho de 1976. Passa para o atual prédio situado Avenida São Luiz, 451 – Vila Rosália. Inaugurada pelo governador Paulo Egydio Martins

1996 – Passa chamar-se  Escola Estadual “José Alves de Cerqueira Cesar”

2005 – Alteração do número do prédio para Avenida São Luiz, 484 – Vila Rosália.


Ex-diretores e atual diretor que contribuíram para o desenvolvimento da EE José Alves de Cerqueira Cesar


1937 a 1943 – Julieta Nogueira Binaldi
1943 a 1944 – Otávio Monteiro de Castro
1944 a 1949 – Durval Macedo
1949 a 1954 – Orlindo Falconi
1954 a 1955 – Nair Rodrigues Cruz
1956 a 1958 – Edevaldo Freitas Gaia Santana
1958 a 1968 – Georgina Maluli
1968 a 1968 – Darcy Corrêa (Diretor Interino)
1968 a 1969 – Hélio de Almeida Campos
1970 a 1970 – Darcy Corrêa (Diretor Interino)
1970 a 1970 – Aldo do Amaral Garboggin
1971 a 1977 – Darcy Corrêa (substuição a Athenas Apparecida Gonzalez)
1978 a 1979 – João Jacob Tavares
1979 a 2004 – Antonio Guadal de Sordi
2005            – Claudete Claudio Saker

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Eu lembro do diretor Antonio Guadal de Sordi em 1979. Ele resolveu fazer um campeonato de futebol de salão. Minha classe foi campeã. 5a. Série. E depois jogamos com o time do diretor. E perdemos.

    ResponderExcluir
  3. Eu cheguei a estudar lá no Lago dos Patos, na 1a. série... e depois mudou para a Av. S. Luiz. Conheci a Escola novinha em folha.

    ResponderExcluir
  4. Também Estudei o 1º ano ainda no Lago dos patos e depois para o novo endereço onde também o Prof. Guadal foi diretor. tenho até hoje a recordação da distinção "explicita" que esse Senhor fazia em relação a alguns alunos, tais como, utilização do salão de jogos por uma minoria escolhida por ele e chamada de centro acadêmico ou diretório acadêmico ou coisa parecida. Conduta totalmente rechaçada atualmente. A escolha se dava "fundamentalmente" e descaradamente por aspectos "físicos", ou seja, os alunos mais "bonitinhos" tinham a oportunidade de fazer parte desse "seleto grupo" e frequentar os locais "inacessíveis" aos demais alunos. Isso para mim hoje é claro que além de "buling" demostrava até um certo desvio de conduta que beirava a obsessão por certas crianças e desprezo de outras.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. estudei tbm a segunda serie no lago dos patos depois fui para o predio novo tenho muitas saudades!!!!

    ResponderExcluir