sexta-feira, 25 de março de 2016

TV do Cerqueira César O canal da aprendizagem além da sala de aula

Introdução

Estudar, é uma tarefa que nem sempre agrada as crianças. Buscar novas metodologias para atrair e manter o interesse pelos estudos faz parte da missão do professor. Pensando nisso, surgiu a ideia de criar um canal de TV no Youtube, feito pelos alunos onde eles possam estudar, rever os conteúdos que estão aprendendo e criar situações para um diálogo amplo entre eles, entre professores e a comunidade.
Funcionando nos moldes das emissoras já consagradas, os alunos irão montar programas para falar sobre o que estão aprendendo, mostrar o que sabem e apresentar sua percepção sobre o que acham importante.
Tendo como base um programa de variedades ou jornalístico, por exemplo, a ideia é montar grupos e dividir as funções de acordo com o interesse de cada um. Os alunos que gostam de falar, vão compor o grupo dos(as) apresentadores(as), os mais tímidos que gostam de escrever, os redatores, aqueles que não param num lugar, que preferem andar, os produtores, eles vão atrás do que precisa para fazer o trabalho, quem está familiarizado com a internet e alguns programas de edição, entra no grupo de edição, quem gosta de fotografar, vira fotógrafo, cameraman, decorador, publicitário, até que todos se encaixem num grupo/função, tendo em mente que todos precisam saber tudo o que está acontecendo para se unirem em torno de um único objetivo, produzir conteúdo para gravar o programa de TV e publicar na internet.
Cada sala formará seus grupos conforme especificado acima, visto que, para se fazer qualquer um dos programas propostos, há de se formar grupos de trabalho como esse, seja um programa de entrevista, de auditório e até mesmo para os comerciais institucionais, denominado grupo dos Propagandistas, eles farão filmes curtos abordando os principais problemas que afligem a comunidade, entre eles, itens de convivência, conflitos na escola, boas maneiras, respeito, bullying, questões de saúde pública entre outros.

Objetivos

Este projeto pretende fazer com que os alunos tomem a iniciativa e comecem a aprender usando as ferramentas disponíveis na sociedade e em seu meio social.
Portanto, a escola ousa se aventurar nessa empreitada para construir os saberes por meio de um Canal de TV no YouTube denominado – “TV Cerqueira César – o canal da aprendizagem além da sala de aula”, cujo potencial é inquestionável para promover as iniciativas que levam a autonomia, estimulando o protagonismo estudantil através dos conteúdos ministrado em sala de aula, se apropriando das linguagens artísticas para se expressar e entender o mundo em que vive.
“Fazer arte é materializar sua experiência
e percepção do mundo, transformando o
fluxo de movimentos em algo visual, textual
ou musical. A arte cria uma espécie de comentário.”
[The Art of Public Address. Entrevista
com Barbara Kruger por Thyrza Nichols Goodeve,
Art in America, November 1997. p. 97-98.
Tradução Maria Eloisa Pires Tavares. Originalmente
publicada in Art in America, Novembro
1997. Cortesia da Brant Arte Media, Inc.
[(<http://www.artinamericamagazine.com>)].
Com essa proposta, os alunos vão fazer arte e interagir com outras disciplinas fazendo conexão com suas vivências.
Na sala de aula encontramos alunos introvertidos e extrovertidos, o aluno introvertido, geralmente não gosta de falar, por causa da timidez não se expõe, com esse projeto, ele terá a oportunidade de exercitar suas dificuldades, apresentando o trabalho e interagindo com os colegas. Já os falantes, vão perceber que necessitam de um repertório maior para dar sentido e clareza as suas ideias, ou seja, não basta falar as mesmas coisas que ele já sabe, ele percebe a importância de conhecer o assunto para poder argumentar, desta forma, entenderá o motivo que o leva a fazer uma pesquisa, estudar o tema, adquirir conhecimento suficiente e assim poder discutir ou opinar, sobre o assunto proposto.

Justificativa

Se faz necessário acompanhar a evolução natural da sociedade, se conectar com as tecnologias e entender o pensamento dos jovens que se acostumam rapidamente com as mudanças do mundo. Os meios de comunicação, foram os que mais evoluíram, trazendo novos mecanismos para facilitar o trabalho dos profissionais envolvidos nessa tarefa. Tomando-se como base o funcionamento de uma emissora de TV, encontramos uma gama bem diversificada de pessoas que atuam juntas para que os programas possam entrar no ar. São basicamente as mesmas funções para os mais diversos programas de uma emissora. Por isso, esse projeto se encaixa muito bem nos objetivos propostos pela Secretaria Estadual de Ensino no que diz respeito as competências e habilidades apontadas pela SE/CENP, quando diz que o aluno deve
“compreender os fundamentos de pelo menos
uma das áreas de expressão, as possibilidades
de articulação de seus elementos, a utilização dos
recursos expressivos e a sua dimensão estética”.
[SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação.
Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas.
Proposta Curricular para o ensino de Educação Artística:
1o grau. São Paulo: SE/CENP, 1992. p. 81].
Deste modo, o projeto contempla não só as experiências estéticas, como também toda uma gama de ações que impulsionarão os alunos a um patamar similar as reais necessidades de uma sociedade atuante e organizada. O foco deste projeto está na Arte, nos componentes curriculares e nas diversas articulações que permeiam o processo de ensino e aprendizagem, daí a sua importância e apoio por parte da escola, da Diretoria de Ensino e do Governo Estadual para sua realização.

Metodologia

O primeiro passo é usar o caderno de Arte do aluno inserido na Proposta Curricular do Estado de São Paulo. Em seguida formar grupos de acordo com suas afinidades e interesse para transformar os conteúdos em matéria a ser veiculada no canal criado para esse fim. Deseja-se que eles aprendam mais, e possam tomar a iniciativa para buscar mais informações para enriquecer o tema em discussão, aumento assim seu repertório cultural.
Espera-se também, que os alunos usem a criatividade, as novas tecnologias e as várias linguagens para apresentar o resultado desse estudo gravando um programa que será exibido na TV Cerqueira César. Um canal público no Youtube que poderá ser disponibilizado durante o intervalo.
Quanto aos instrumentos de avaliação, foi firmado um acordo com os alunos espelhado nas remunerações dos trabalhadores das emissoras de TV. Lá eles ganham um salário mensal que é depositado num banco como recompensa de seus serviços.
No projeto, os alunos já terão garantido sua recompensa mensal como se fosse um salário. Da mesma maneira como acontece no trabalho, se o funcionário faltar ou não cumprir a tarefa, a empresa irá descontar essas falhas e o seu salário no final do mês será menor.
O combinado funcionará da seguinte maneira. O aluno já começa o mês com a nota 10 (dez). Para manter sua nota dez, como se fosse o seu salário, ele precisa cumprir as tarefas/atividades propostas e agir conforme as regras da empresa (do projeto em questão), nesse caso conforme as regras firmadas na sala de aula, exemplo, fazer o que lhe foi atribuído, não atrapalhar os colegas, evitar conversas fora de hora para que as explicações do professor sejam ouvidas com clareza, e assim sucessivamente. Para cada falta relativamente grave como especificado na sala, o aluno perderá um ponto. Quem fizer mais do que o necessário, já estará garantindo rendimentos (nota) para o próximo mês.
Então, o Diário do professor se assemelhará a um banco, o salário será sua nota já depositada e garantida nesse banco (diário do professor) e a garantia de pagamento integral, ou seja, obter a nota máxima (dez), está vinculada aos seus serviços, ou melhor, a realização de suas atividades. O não cumprimento das propostas, acarretará diminuição de sua nota.
Se o aluno estiver com saldo negativo (nota baixa) por qualquer razão, como, não ter realizado as atividades ou por ter perdido pontos em virtude de ações negativas que prejudicaram o bom andamento dos trabalhos (das aulas), poderá recuperar sua nota, realizando as atividades que deixou de fazer ou executando novas, pois o professor estará constantemente a disposição, colaborando, ajudando e orientando todos que necessitem de qualquer apoio.

Recursos didáticos

A viabilidade desse projeto, está vinculada a um espaço fixo que será transformado em estúdio de TV, para a gravação semanal dos programas que pode durar uns dois dias, pois será um espaço em que as gravações estarão acontecendo constantemente, pois, os alunos poderão gravar as aulas para posteriormente transformá-las em notícia/conteúdo para veicular na internet.
O professor responsável pelo projeto irá disponibilizar sua câmera, tripé, microfone, computador e o que mais se fizer necessário, até que consigamos recursos financeiros para comprar os equipamentos, a escola, providenciar a concordância dos pais autorizando o direito de imagem dos filhos para que se possa publicar os vídeos e as fotos realizando a atividade na internet e uma sala que comporte os alunos.

Avaliação

Os alunos serão avaliados de acordo com seu envolvimento, participação e desempenho nas atividades propostas.
Haverá avaliação contínua com participação escrita, com perguntas e curiosidades que venham enriquecer os temas abordados durante as aulas.
Criatividade e argumentação para defender suas hipóteses.
Clareza e organização dos trabalhos desenvolvidos.
As notas serão somadas e divididas, onde teremos uma média final.

Cronograma

A proposta será desenvolvida ao longo do ano de 2016, observando-se os resultados bimestrais e se necessário, alterações a fim de que o projeto tenha sucesso.
Bibliografia

São Paulo (Estado) Secretaria da Educação.
Currículo do Estado de São Paulo: Linguagens, códigos e suas tecnologias /
Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de área,
Alice Vieira. – 2. ed. – São Paulo: SE, 2012. 260 p.

Denis Basílio de oliveira - http://lattes.cnpq.br/9359115128113566

Nenhum comentário:

Postar um comentário